REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL UERGS

Peça: percepções e desvios

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Pinto, Aline da Silva
dc.contributor.author Léndé, Rita Rosa (Gabriela Souza da Rosa)
dc.date.accessioned 2021-10-29T13:23:29Z
dc.date.available 2021-10-29T13:23:29Z
dc.date.issued 2019
dc.date.submitted 2019
dc.identifier.uri https://repositorio.uergs.edu.br/xmlui/handle/123456789/1809
dc.description.abstract A presente monografia em Dança, Peça: Percepções e Desvios, se apresenta como um ensaio cênico resultado do desdobramento do solo Id. Percursos, de minha autoria. O dispositivo cênico para pensar o movimento para a apresentação foi lançado a partir dos fundamentos da dança e da técnica do Afro Butoh através da escolha de algumas ações performáticas. O problema de pesquisa versa sobre a seguinte questão: “Como legitimar o fazer artístico da mulher negra ante as lógicas coloniais dentro do sistema das artes cênicas da dança e da performance? A performance questiona não só o racismo, o sexismo e o machismo mas também a falta de naturalização e humanização presente no fazer artístico da mulher negra na dança. Tais aspectos estão presentes na esfera social e histórica do Brasil a partir das lógicas de regulação próprias de um sistema ainda colonizador que reduz a figura da mulher negra a um objeto descartável e uma coisa na experiência social do outro, distanciando a humanidade de sua possibilidade de ser e de existir. Esta investigação versa sobre o conceito de Corpo em Diáspora de Luciane Silva (2018), a partir do que a autora traz sobre “dificuldades do pensamento contemporâneo brasileiro em compreender a pluralidade de propostas presentes nas linguagens negras [...] e sua capacidade de estar interseccionada com as questões da atualidade no sentido de revisar o fazer artístico e plural”. Nesta monografia, discorro, a partir disso, sobre o corpo e o fazer artístico da mulher negra em cena. Nesse sentido, os motes que atiçaram o processo criativo para esta pesquisa foram três trabalhos artísticos fundamentais para a construção de reflexões e críticas estabelecidas nas obras das artistas negras: Mirelle Martins, Jeannette Ehlers e Grada Kilomba. Essas referências instauram-se como uma chave para desbravar uma pesquisa decolonial em dança, o que, por fim, fundamenta e resulta na cena final, diante de algumas possibilidades para se pensar e questionar a performance artística e as ações cênicas na dança contemporânea.
dc.language.iso 211029s2019####bl#a###fr#####000#0#por#d
dc.subject Mulheres negras
dc.subject Dança
dc.subject Produção intelectual - Uergs
dc.subject Descolonização
dc.subject Performance
dc.title Peça: percepções e desvios
dc.type Arquivo digital
local.description.areasdoconhecimento M793.3


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples