REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL UERGS

Desempenho de arroz irrigado (Oryza Sativa L.) e soja (Glycine max) em função do manejo pós-colheita em terras baixas

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Osório Filho, Benjamin Dias
dc.contributor.author Neu, Giovane Rodrigo Friedrich
dc.date.accessioned 2021-08-10T13:38:04Z
dc.date.available
dc.date.issued 2020
dc.date.submitted 2020
dc.identifier.uri https://repositorio.uergs.edu.br/xmlui/handle/123456789/1684
dc.description.abstract O Brasil ocupa o nono lugar na produção de arroz (Oryza Sativa L.) no mundo, sendo que o estado do RS é responsável por 70 % da produção nacional, além de apresentar a maior média de produtividade entre os estados produtores. Com o aumento da produção de grãos/ha, ocorre o acréscimo da produção de palha da cultura, a qual apresenta alta relação C/N. Isso acontece em um período do ano com condições desfavoráveis a decomposição microbiana, promovendo dificuldades em eliminá-la rapidamente a fim de possibilitar a semeadura da próxima safra dentro do período recomendado. Diferentes manejos pós-colheita são adotados a fim de acelerar o processo de decomposição, promovendo efeitos diretos sobre os atributos físicos, químicos e biológicos do solo. Nesta perspectiva, o objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência técnica e econômica de diferentes formas de manejo, adotados individualmente, nos restos culturais do arroz irrigado afim de viabilizar a implantação em sucessão do cereal e também da soja (Glycine max) em terras baixas. O estudo foi conduzido na Estação Regional de Pesquisa do IRGA com um experimento de blocos ao acaso com quatro repetições com os seguintes tratamentos: (T1) palha dessecada; (T2) rolo-faca sem água; (T3) palha roçada; (T4) confecção de rolos de feno com enfardadeira; (T5) preparo antecipado; (T6) sistema convencional e (T7) dessecação da palhada com posterior semeadura de trevo persa. Com relação à produtividade de grãos de arroz irrigado, os tratamentos com o sistema convencional e a palha roçada proporcionaram incrementos significativos. Todavia, quando comparamos a rentabilidade entre estes dois tratamentos, o primeiro apresentou 56,48 %, enquanto o segundo 81,03 %, ou seja, o sistema de plantio direto sobre a palha roçada, embora tenha atingido produtividade semelhante ainda é 25 % mais rentável que o manejo convencional. Para a produtividade de grãos de soja não houve diferença significativa entre os tratamentos. A maior rentabilidade considerando a produtividade e os custos de produção de cada cultura ocorreram no tratamento da palha dessecada com 114,69 % e 52, 25 % para arroz irrigado e soja, respectivamente.
dc.language.iso 210325s2020####bl#####fr###########por#d
dc.subject Microbiologia
dc.subject Arroz irrigado
dc.subject Pós-colheita
dc.subject Rotação de culturas
dc.subject Soja
dc.subject Agronomia
dc.subject Produção intelectual - Uergs
dc.title Desempenho de arroz irrigado (Oryza Sativa L.) e soja (Glycine max) em função do manejo pós-colheita em terras baixas
dc.type Arquivo digital
local.contributor.advisor-co Grohs, Mara
local.description.areasdoconhecimento M633.18


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples