REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL UERGS

Desafio da motivação na administração pública

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Sané, Samba
dc.contributor.author Kemitc, Vagner Vaz
dc.date.accessioned 2021-08-27T18:02:35Z
dc.date.available
dc.date.issued 2020
dc.date.submitted 2020
dc.identifier.uri https://repositorio.uergs.edu.br/xmlui/handle/123456789/1762
dc.description.abstract [Introdução] O presente estudo apresenta a temática do desafio motivacional na Administração Pública. Isto porque, acredita-se que a motivação é um elemento fundamental quando se aborda o funcionamento das organizações. Acredita-se que nenhuma organização pode funcionar sem um certo nível de comprometimento e de esforço por parte dos seus membros (STONER; FREEMAN, 1982). Os estudos sobre administração criaram diversas teorias para explicar e compreender os fatores que influenciam a motivação para que os membros da organização tenham o desejo de executar eficazmente as funções que lhe são encarregues (NEWMAN, 1986). Consequentemente, os gestores são compelidos a avaliar, atentamente, o ambiente organizacional por forma a aferir o grau de interesse e empenho dos trabalhadores pelo trabalho. Um dos requisitos fundamentais para se captar o interesse dos trabalhadores pelas atividades que realizam é a motivação. Trabalhadores motivados constituem uma mais-valia para as organizações pois estão em condições de aplicar os seus conhecimentos e habilidades com vista a obter bons resultados. Importa neste quadro salientar que na história do pensamento organizacional, várias correntes abordaram acerca da motivação humana e sua influência no desempenho. Este debate iniciou com os teóricos da escola clássica da administração, representada por Frederick Taylor e Henry Fayol. Nesta os salários e pagamentos de incentivos eram vistos como fontes de motivação, baseadas no modelo de homem económico. Entretanto, quando surgiu a teoria das relações humanas, sendo seu principal expoente, Helton Mayo, os estudos da motivação passam a ser ligados ao comportamento dos indivíduos, em que se salienta que o salário e outros benefícios económicos não são fatores decisivos na satisfação do trabalhador (CHIAVENATO, 2003). Considerando que se pretende com o estudo fazer uma análise do desafio motivacional na administração pública, nomeadamente, a relação entre motivação no desempenho de funções e seus possíveis reflexos na eficiência e nos resultados dos serviços prestados pelos órgãos públicos, serão analisados os motivos associados ao empenho de servidores públicos e sua consequência na prestação de serviços. Neste sentido, será apresentado um panorama do cenário atual, através de uma leitura a partir do contexto histórico da máquina pública no Brasil. Também serão analisados aspectos contemporâneos da gestão pública e sua influência em fatores motivacionais no ambiente de trabalho em entidades ou órgãos públicos, por acreditar que a motivação está relacionada à qualidade de desempenho e esforços de seus colaboradores, constituindo a energia motriz para atingir os resultados desejados. Até porque conforme aponta Lobo (2003), o mundo está sendo atualmente marcado por cenários de constantes mudanças sociais, econômicas, políticas e tecnológicas que requerem das organizações um alto padrão de competitividade que se estenda a nível global. Para alcançar estes padrões de competitividade globais, as empresas precisam ter uma significativa capacidade de atrair, reter, motivar e desenvolver talentos profissionais. As organizações públicas, com suas devidas peculiaridades, também precisam seguir estas estratégias para maximizarem o seu desempenho.
dc.language.iso 210404s2020####bl#####fr###########por#d
dc.subject Produção intelectual - Uergs
dc.subject Administração Pública
dc.subject Motivação no trabalho
dc.title Desafio da motivação na administração pública
dc.type Arquivo digital
local.description.areasdoconhecimento M351


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples