REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL UERGS

Desulfurização de terebentina sulfatada utilizando carvão ativado: síntese de a-terpineol a partir da terebintina tratada em carvão

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Santos, Marlene Guevara dos
dc.contributor.author Iwamoto, Hissashi
dc.date.accessioned 2021-05-06T11:27:38Z
dc.date.available 2021-05-06T11:27:38Z
dc.date.issued 2019
dc.date.submitted 2019
dc.identifier.uri https://repositorio.uergs.edu.br/xmlui/handle/123456789/1351
dc.description.abstract O trabalho consiste primeiramente no estudo da desulfurização por adsorção em carvão ativado da terebintina sulfatada, resíduo da indústria de papel e celulose pelo processo Kraft, em busca de uma terebintina livre de odor e compostos de enxofre afim de agregar valor tanto à terebintina quanto aos seus componentes (α-pineno e βpineno) e seus derivados (outros aromas sintéticos como α-terpineol). O segundo objetivo é caracterizar a terebintina quanto à presença de α-pineno e β-pineno, que são matéria prima de partida para a síntese de produtos de grande valor no mercado de aroma, sabor e fragrância. A metodologia envolveu um único tratamento de adsorção, cuja proporção foi de 15 ml de terebintina para cada 5 g de carvão ativado. Foi adicionado em Erlenmeyer com agitação e posterior filtração para coleta da terebintina tratada. Foi realizada também a síntese do α-terpineol a partir da terebintina tratada. As amostras obtidas de terebintina bruta e da tratada foram submetidas à análise de Cromatografia em Camada Delgada, Cromatografia Gasosa acoplada a Espectrometria de Massa, Titulação Potenciométrica de metil mercaptanas e percepções sensoriais de odor e característica visuais dessas amostras. Os resultados qualitativos da adsorção, que envolveu o teste em cromatografia e os sensoriais olfativos e visual (cor), mostraram que o carvão ativado em pó foi capaz de diminuir, mas não eliminar o mal cheiro; houve diminuição na coloração aparente da terebintina. Outros compostos foram observados nas amostras quando comparadas com padrões de α- e β-pineno na cromatografia em camada delgada. Caracterização dos compostos da terebintina sulfatada e bruta foi obtido pela cromatografia gasosa. A titulação potenciométrica mostrou que o tratamento foi capaz de reduzir a quantidade de metil mercaptanas em até 65%. A cromatografia também confirmou a possibilidade de síntese do α-terpineol a partir da terebintina tratada e surgimento de compostos após tratamento em carvão ativado. A metodologia adotada foi capaz de reduzir a quantidade de metil mercaptana da terebintina bruta, e confirmou que mesmo após o tratamento em carvão ativado é possível ter a produção sintética de αterpineol.
dc.language.iso 200708#2019####bl#a###fr###########por#d
dc.subject Terebentina
dc.subject Carvão
dc.subject Monografia - Graduação
dc.subject Titulação potenciométrica
dc.subject Produção intelectual - Uergs
dc.title Desulfurização de terebentina sulfatada utilizando carvão ativado: síntese de a-terpineol a partir da terebintina tratada em carvão
dc.type Arquivo digital
local.contributor.advisor-co Andrade, Evilazio da Silva
local.degree.date Unidade em Bento Gonçalves
local.degree.grantor Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
local.description.areasdoconhecimento M661.728


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples